Ordem dos Engenheiros

A Ordem dos Engenheiros, criada em 1936, tem por escopo fundamental contribuir para o progresso da engenharia, estimulando os esforços dos seus membros nos domínios técnico-científico, profissional e social, bem como pugnar pelo cumprimento das regras de ética profissional.

Como associação pública representativa dos engenheiros, cabe à Ordem a prossecução de várias atribuições, entre as quais o apoio ao desenvolvimento pessoal e social destes profissionais, promovendo o título e a profissão de engenheiro, bem como a cooperação e solidariedade entre os seus membros, empenhando-se na defesa de uma Ordem dos Engenheiros prestigiada e de uma engenharia de grande qualidade, exigência e rigor.

Move-nos a convicção de que estamos a defender os interesses do País, face às exigências de um mundo cada vez mais competitivo e em permanente mudança, onde a aposta deve estar centrada no permanente estímulo a formações académicas exigentes, designadamente numa profissão de confiança pública, em que o bem-estar e a segurança de pessoas e bens são os seus objetivos fundamentais.

Com este propósito manteremos uma vigilância permanente na preservação da dignidade profissional, reagindo a todas as tentativas e ações que configurem menorização da condição de Engenheiro.

As linhas programáticas estão estruturadas nas seguintes orientações estratégicas: representação e defesa dos interesses dos engenheiros e da ética e deontologia; alteração estatutária e regulamentar; qualificação profissional dos engenheiros; fortalecimento das relações com as Escolas Superiores de Engenharia; apoio à internacionalização da Engenharia Portuguesa; promoção e divulgação da Engenharia na sociedade.

Consideramos fundamental a coesão, a sintonia estratégica e a atuação articulada entre os órgãos nacionais e regionais, com escrupuloso respeito pela delimitação de atribuições e competências estatutariamente definidas para os seus órgãos. Valorizamos de sobremaneira a implantação nacional da Ordem, no entendimento que a todos os engenheiros, independentemente da respetiva localização geográfica, é devido o mesmo nível de prestação de bom serviço e de defesa profissional.